• Compartilhar em Google+

Segundo resultados do mais abrangente medidor de preços do mercado imobiliário brasileiro, o Índice Properati-Hiperdados (IPH), com cobertura nacional de 100 cidades espalhadas pelo Brasil, o preço médio do metro quadrado dos imóveis à venda no país subiu 0,11% entre os meses de agosto e setembro.

No entanto, se considerarmos a inflação (IPCA) do mês passado, que fechou em queda de 0,09% em agosto e alta de 0,48% em setembro, o valor do metro quadrado brasileiro teve uma valorização real de 0,2% no período.

Além disso, no acumulado dos últimos 12 meses, os preços médios registrados pelo IPH tiveram queda nominal de apenas 0,08%, mas a queda real foi de 4,1%.

precos-out

Preços

Em São Paulo (SP), o preço médio do metro quadrado dos imóveis voltou a subir. Entre agosto e setembro, o preço teve valorização positiva de 0,59%, chegando a R$ 7.866. No entanto, no acumulado dos últimos 12 meses, a capital paulista apresenta desvalorização de 1,4% no metro quadrado.

O metro quadrado do Rio de Janeiro (RJ), que continua o mais caro do Brasil, também teve valorização no período. Entre agosto e setembro, o valor do metro quadrado carioca subiu 0,55%, atingindo a marca de R$ 10.049. E, ao contrário de São Paulo, a capital carioca apresenta valorização positiva no acumulado dos últimos 12 meses, com alta de 7,54%.

Outras cidades que merecem destaque são Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Campinas (SP) e Curitiba (PR).

Entre agosto e setembro deste ano, o preço médio do metro quadrado em Brasília teve alta de 1,44%, atingindo R$ 5.866. Em Belo Horizonte, o valor médio do metro quadrado teve queda de 1,51%, chegando a R$ 4.768. Em Campinas, no mesmo período, a variação foi praticamente estável, com desvalorização de apenas 0,02% (R$ 5.444). E em Curitiba, o preço do metro quadrado teve variação negativa de 2,22%, chegando a R$ 4.624.

variacao-out

O Índice Properati-Hiperdados (IPH) é a avaliação mais ampla do mercado imobiliário brasileiro, pois é calculado com base nos dados de 100 cidades brasileiras, o que representa a maior amostragem em pesquisas do setor. Todos os imóveis utilizados no cálculo estão cadastrados no portal Properati.com.br.

Das 100 cidades avaliadas, 60 apresentaram variação real (considerando o IPCA) positiva no valor do metro quadrado entre agosto e setembro de 2018. A cidade que sofreu maior valorização foi Caxias do Sul (RS), com alta de 3,03%. Na outra ponta da lista, a maior desvalorização real foi encontrada em Niterói (RJ), com menos 2,79%.

CIDADE / ÍNDICE
NO MÊS
NO ANO
12 MESES
INDICE PROPERATI HIPERDADOS RESIDENCIAL GERAL AGREGADO 100 CIDADES
0.11%
-1.17%
-0.08%
IPCA/IBGE: Índice de Preços ao Consumidor Amplo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
-0.09%
2.55%
4.19%
São Paulo – SP
0.59%
-1.13%
-1.4%
Rio de Janeiro – RJ
0.55%
3.39%
7.54%
Brasília – DF
1.44%
12.22%
5.9%
Belo Horizonte – MG
-1.51%
-12.37%
-14.15%
Curitiba – PR
-2.22%
-7.51%
-7.84%
Porto Alegre – RS
-0.51%
1.29%
1.27%
Osasco – SP
0.59%
-2.63%
-3.74%
Salvador – BA
1.19%
8.23%
5.53%
Campinas – SP
-0.02%
4.15%
5.52%
Fortaleza – CE
-0.26%
-3.28%
-4.06%
Guarulhos – SP
0.16%
6.84%
7.04%
São Bernardo do Campo – SP
0.06%
-0.55%
-0.45%
Barueri – SP
1.29%
3.12%
2.74%
Goiânia – GO
-0.13%
-0.25%
3.51%
Jundiaí – SP
-2.04%
-9.09%
-7.1%
São José dos Campos – SP
0.52%
5.46%
6.82%
Sorocaba – SP
0.59%
-1.61%
-0.88%
Belém – PA
-0.5%
-8.84%
-11.88%
São José dos Pinhais – PR
0.2%
0.79%
1.22%
São Caetano do Sul – SP
-0.56%
-1.44%
-1.03%
Santo André – SP
-0.06%
-1.62%
-1.74%
Ribeirão Preto – SP
0.36%
0.49%
-1.36%
Vitória – ES
1.17%
10.59%
11.88%
Caxias do Sul – RS
2.94%
7.14%
4.26%
Piracicaba – SP
1.27%
0.71%
-0.33%
Natal – RN
-1.53%
-0.08%
0.33%
Niterói – RJ
-2.88%
-10.82%
-12.22%
Santos – SP
0.97%
4.07%
6.54%
Guarujá – SP
1.23%
5.76%
5.92%
Taubaté – SP
0%
1.8%
2.06%
Florianópolis – SC
1.5%
17.4%
24.29%
Balneário Camboriú – SC
1.53%
7.46%
8.56%
Cotia – SP
0.42%
0.02%
0.17%
Praia Grande – SP
0%
0.36%
3.3%
São José do Rio Preto – SP
2.11%
5.51%
4.67%
Itapema – SC
-0.07%
12.67%
12.68%
Diadema – SP
-0.85%
-4.81%
-4.01%
Carapicuíba – SP
-0.63%
8.32%
7.59%
João Pessoa – PB
-0.26%
-1.3%
1.27%
Vila Velha – ES
-0.44%
-4.5%
-4.62%
Santa Maria – RS
1.22%
4.45%
5.23%
São Gonçalo – RJ
-2.46%
-5.06%
-8.34%
Indaiatuba – SP
-0.63%
4.29%
4.24%
São José – SC
1.49%
4.39%
3.22%
Ubatuba – SP
1.19%
12.72%
19.67%
Cabo Frio – RJ
-2.25%
-11.18%
-14.29%
Jacareí – SP
0%
3.77%
7.1%
Mauá – SP
0.7%
-1.46%
-1.93%
Valinhos – SP
2.24%
3.8%
3.28%
Santana de Parnaíba – SP
0.71%
2.93%
4.71%
Araçatuba – SP
-2.15%
0.92%
-1.86%
Vargem Grande Paulista – SP
-0.68%
-2.26%
-0.95%
Bertioga – SP
-2.79%
-15.82%
-19.67%
Recife – PE
1.54%
7.37%
8.49%
Mongaguá – SP
0.39%
-5.52%
-7.32%
Itanhaém – SP
0.72%
6.1%
6.83%
Vinhedo – SP
1.1%
2.54%
2.27%
Maricá – RJ
-1.95%
-14.49%
-16.47%
Mogi das Cruzes – SP
-1.07%
-7.83%
-5.71%
Atibaia – SP
-0.56%
-1.15%
1.06%
São Pedro da Aldeia – RJ
-0.48%
-0.93%
-2.81%
Paulínia – SP
0.39%
1.68%
2.21%
Taboão da Serra – SP
-1.05%
5.44%
4.65%
Gravataí – RS
-0.89%
3.72%
4.86%
São Vicente – SP
-0.38%
3.23%
2.16%
Bauru – SP
-0.2%
-1.51%
-3.05%
Peruíbe – SP
0%
7.12%
8.62%
Americana – SP
0.28%
1.92%
4.02%
Guarapari – ES
0.23%
5.61%
10.06%
Itupeva – SP
0.3%
-5.03%
-7.5%
Jandira – SP
0.14%
4.73%
7.8%
Caraguatatuba – SP
-1.88%
-2.88%
0.11%
Votorantim – SP
0.38%
-3.1%
-2%
Teresópolis – RJ
0.38%
7.92%
7.07%
Canoas – RS
-0.68%
-2.79%
2.11%
Cabedelo – PB
-1.28%
1.38%
3.34%
Embu das Artes – SP
1.12%
1.11%
2.5%
Jaboatão dos Guararapes – PE
-0.22%
-1.51%
0.02%
Rio das Ostras – RJ
2.77%
-4.76%
-5.43%
Palmas – TO
0.1%
4.53%
3.41%
Rio Claro – SP
-1.41%
-2.65%
-1.6%
Bragança Paulista – SP
-0.25%
-5.97%
-5.52%
Itu – SP
-1.49%
0.74%
-1.03%
Torres – RS
-0.29%
-0.54%
-2.39%
Eusébio – CE
-0.53%
-5.44%
-5.06%
Pouso Alegre – MG
0%
-1.01%
-0.77%
Uberaba – MG
0%
-1.91%
-1.29%
Itapevi – SP
0.7%
5.16%
6.44%
Parnamirim – RN
0.61%
-3%
1.74%
Sapucaia do Sul – RS
1.46%
8.58%
9.97%
Petrópolis – RJ
2.51%
9.95%
12.16%
Aquiraz – CE
1.85%
-1.39%
-2.35%
Suzano – SP
-1.96%
-9.88%
-6.52%
Cachoeirinha – RS
0.96%
1.1%
2.99%
Itatiba – SP
-0.72%
-4.96%
-5.41%
Contagem – MG
0.34%
-0.55%
0.97%
Caldas Novas – GO
0.08%
0.73%
-0.38%
Armação dos Búzios – RJ
-2.22%
-11.28%
-9.48%
Maceió – AL
0.3%
0.06%
5.42%
Duque de Caxias – RJ
1.86%
12.51%
9.55%

Sobre a Properati

O portal de venda e aluguel de imóveis Properati.com.br nasceu na Argentina, em setembro de 2012, com objetivo de trazer mais agilidade e eficiência ao usuário que busca um imóvel na América Latina e mais oportunidades de negócios para quem vende.

A Properati chegou ao Brasil em março de 2014 e tem hoje mais de 1,5 milhão de imóveis cadastrados no país. Desde o início das suas operações, a Properati já recebeu um total de investimentos de US$ 4,7 milhões, dos fundos Eastpoint Ventures, Patagonia Ventures, GroupArgent, Gravlax Ventures, NXTP, Neveq Ventures, e Telor International Limited.

Sobre a Hiperdados

Criada em 2006, a Hiperdados é especializada na análise estratégica de informações do mercado imobiliário. A empresa oferece um dos melhores softwares do mercado para incorporadoras e construtoras, que tem como base o banco de dados da Properati, com mais de 1,5 milhão de registros processados diariamente na nuvem. Dessa maneira, a Hiperdade é capaz de ajudar diretores, gerentes e sócios de empresas de incorporação imobiliária a tomarem as melhores decisões sobre seus empreendimentos imobiliários.