• Compartilhar em Google+

Nas últimas semanas, o estádio do Pacaembu tem causado discussões entre a Prefeitura de São Paulo e os moradores da região. Isso porque a Prefeitura, dentro do seu plano de desestatização, quer transformar o Pacaembu em uma arena multiuso e coberta, capaz de receber outros eventos, como shows de música, além dos jogos de futebol.

Os moradores da região, representados pela Associação Viva Pacaembu, temem que o estádio perca a função social e esportiva se começar a receber grandes shows, considerados incômodos. A Secretaria de Desestatização e Parcerias, representada pelo secretário municipal Wilson Poit, afirma que apenas estão sendo ouvidas as propostas do mercado e que nada está definido.

Além disso, existe há sete anos um Termo de Ajuste de Conduta, elaborado com colaboração dos moradores da região, que impede a realização de show ou grandes eventos sonoros a partir das 22h.

A realidade é que estruturas de grande porte, como estádios de futebol, podem alterar diretamente a vida dos moradores. E esse impacto pode ser visto, até mesmo, no preço dos imóveis. Em um levantamento realizado pelo portal de buscas de imóveis Properati.com.br, é possível avaliar como quase todos os grandes estádios de futebol da cidade desvalorizam as propriedades ao seu redor.

O estudo foi feito com a base de dados da Properati, que contém mais de 230 mil anúncios de imóveis referentes à cidade de São Paulo. Desse total, foram comparados os preços dos imóveis próximos (até 500m) aos estádios de futebol da cidade, com os mais afastados (até 2km). Confira os resultados a seguir:

estadios

A única exceção à queda de preço acontece no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, mais conhecido como Estádio do Morumbi. Esse centro esportivo é propriedade do São Paulo Futebol Clube e fica no Morumbi, um dos bairros mais valorizados da cidade.

A valorização acontece pois, ao redor do estádio do Morumbi estão bairros que têm o metro quadrado mais barato, como Vila Sônia e Paraisópolis. “Isso faz com que os preços dos imóveis próximos ao estádio sejam maiores, se comparados com os imóveis mais distantes. Só que, se levarmos em consideração o preço médio do distrito, vemos que há uma desvalorização de 8,3%. Pois o metro quadrado do distrito do Morumbi custa, em média, R$ 8,2 mil, e os imóveis ao redor do estádio têm valor médio do metro quadrado de R$ 7,5 mil”, diz Renato Orfaly, Country Manager da Properati no Brasil.

Confira a seguir os dados completos da pesquisa:

estadios-dados2

Foto: Cesar Cardoso