• Compartilhar em Google+

Para comemorar o 463ª aniversário da capital, o portal imobiliário Properati elaborou um mapa de calor em 3D que permite visualizar os preços médios dos imóveis à venda em todos os bairros da cidade.

Pelo mapeamento feito pelo Properati a partir de sua base de 300 mil imóveis cadastrados na cidade de São Paulo, os imóveis mais caros da cidade, localizados nas áreas com a cor mais escura, se concentram mais ao centro do mapa da capital, em distritos (formas de divisão administrativa da cidade que delimitam geograficamente alguns dos serviços públicos) como Lapa, Perdizes e Pinheiros, na Zona Oeste, e Morumbi, Moema e Campo Belo, na Zona Sul. O m² desses imóveis custa, em média, mais de R$ 11.997.

Já as unidades mais em conta, identificadas pela cor mais fraca no mapa, estão localizadas nos distritos mais afastados da região central, localizados nos extremos da cidade, como Jaraguá, Cachoeirinha e Tremembé, na Zona Norte; Itaquera, Guaianases e Cidade Tiradentes, na Zona Leste; e Capão Redondo, Parelheiros e Grajaú, na Zona Sul. O preço médio do  m² de imóveis localizados nesses distritos fica abaixo dos R$ 2.276.  

Segundo Renato Orfaly, que é Country Manager do Properati em São Paulo, o mapa de calor em 3D facilita as buscas por imóveis ao permitir um passeio virtual pelas ruas e bairros de São Paulo. “Tivemos o cuidado de modelar os imóveis à sua altura correspondente, o que dá uma dimensão do real mais aprofundada, auxiliando na localização e busca por um imóvel ideal”, afirma.

 

Balanço anual dos preços na cidade

De acordo com o indicador de medição de preços do mercado imobiliário Índice Properati-Hiperdados (IPH), divulgado pelo Properati em parceria com a Hiperdados, plataforma de gestão de informações integradas do mercado, os preços médios dos imóveis usados à venda em São Paulo iniciaram um movimento de alta após idas e vindas ao longo de todo ano passado.

Em dezembro, o preço médio do m² na capital foi de R$ 8.310, uma alta de 0,65% em relação ao verificado em novembro, quando, na reta final daquele ano, os preços subiram e chegaram a R$  8.256.

No balanço anual, considerando a variação da inflação do período medida pelo IPCA/ IBGE, os preços médios dos imóveis na capital financeira do País tiveram queda de 0,34%. Nesse cenário, o custo da moradia em São Paulo sofreu menos os efeitos da crise  quando comparado com as outras capitais analisadas pelo Properati-Hiperdados (ver gráfico abaixo).

Se descontada a inflação anual, os preços dos imóveis na capital tiveram uma alta de 5,83% – em 2015, o preço do m² na capital em dezembro era de R$ 7.845.